Search

Telas, placas de circuito impresso e componentes passivos


AEROSIL®, AEROXIDE® e AERODISP® são produtos altamente versáteis que possibilitam diversas funções a aplicações eletrônicas.


Display und Hand
Filmes para telas

As dispersões homogêneas das sílicas pirogênicas ou óxidos metálicos pirogênicos AERODISP® são adicionados no processo de polimerização de filmes ópticos como agentes antibloqueio a fim de evitar que as camadas de filme polimérico grudem umas nas outras.

Quando os filmes ópticos são revestidos com uma formulação de resina hard coat contendo dispersões AERODISP®, as propriedades mecânicas e ópticas do filme podem ser modificadas de acordo com as necessidades de aplicação. As propriedades das partículas contidas nas dispersões AERODISP® permitem obter efeitos variados, dentre os quais se destacam antibloqueio, antirreflexo, antirriscos e alteração do índice de refração.

Placas de circuito impresso e componentes passivos

As placas de circuito impresso (PCB) passam por diversas etapas de produção antes de serem utilizadas nos equipamentos eletrônicos atuais. Uma etapa importante é assegurar que os fios condutores estejam livres de imperfeições.

Em geral, os produtos AEROSIL® são usados como aditivos para controle da reologia de tintas especiais resistentes à corrosão ácida, garantindo, assim, que os fios condutores fiquem totalmente protegidos durante o processo de corrosão. Ao mesmo tempo, as tintas resistentes à corrosão protegem o circuito de condições ambientais, como calor, umidade e poeira.

Capacitores cerâmicos multicamadas (MLCCs) encontram ampla aplicação em circuitos eletrônicos em virtude de sua habilidade de, temporariamente, armazenar uma carga elétrica e dissociar ruídos. Em geral, os MLCCs são compostos por um dielétrico cerâmico, um eletrodo interno e uma terminação. A fabricação de MLCCs consiste em diversas etapas, incluindo o processo de sinterização do pó cerâmico em um corpo cerâmico denso. Com uma dosagem pequena de sílica pirogênica AEROSIL® ou óxidos metálicos pirogênicos AEROXIDE® atuando como auxiliares de sinterização, a temperatura da sinterização pode ser reduzida enquanto a alta densidade, microestrutura de granulação fina homogênea e as excelentes propriedades dielétricas podem ser mantidas.

O titanato de bário (BT) é um dos materiais mais conhecidos usados em MLCCs em virtude de sua alta constante dielétrica. O titanato de bário pode ser produzido por diversos processos; um dos métodos mais econômicos é a produção por meio de um processo de estado sólido, sem comprometer o desempenho. O dióxido de titânio pirogênico AEROXIDE® pode ser usado como a semente para sintetizar o pó de BT.

LED

O material de encapsulamento juntamente com o fósforo das embalagens de LED desempenha papel muito importante na determinação do desempenho. Os fósforos estão disponíveis tipicamente em forma de pó e são dispersos em um encapsulante líquido, p. ex., epóxi ou silicone, em diferentes relações de peso. As partículas do fósforo tendem a se sedimentar dentro da mistura encapsulante de fósforo/líquido durante os processos de dosagem/cura, resultando em uma distribuição não uniforme de fósforo por todo o encapsulante curado, que exibe uma cor branca amarelada ou branca azulada de LEDs de luz branca. As sílicas AEROSIL® com superfície tratada exibem bom desempenho anti-sedimentante para o fósforo em encapsulantes de LED, enquanto mantêm alto nível de transparência.

Quando aumenta a potência de entrada do LED, o substrato tem de ser capaz de dissipar mais calor gerado do die LED ao ambiente. Substratos cerâmicos são adequados para LEDs de alta potência a fim de suportar a rápida dissipação do calor. O carbeto de silício (SiC) ou o nitrito de alumínio (AlN) são dois materiais adequados como substratos cerâmicos com boas condutividades térmicas e coeficientes de expansão térmica (CTE) compatíveis. A sílica pirogênica hidrofílica AEROSIL® e a alumina pirogênica AEROXIDE® de alta pureza podem ser usadas como matérias-primas na produção de pó de SiC ou AlN.

LED fosforescentes são materiais cruciais à eficiência luminosa, à vida útil e ao índice de reprodução de cor (CRi)  na iluminação com LED. O desenvolvimento de LED fosforescentes se originou de sulfeto e halogeneto pouco estável. Mais tarde, aluminato com alta estabilidade térmica e química, silicato, nitrito e oxinitrito fluorescentes surgiram no mercado. A sílica pirogênica hidrofílica AEROSIL® e a alumina pirogênica de alta pureza AEROXIDE® podem funcionar como componentes essenciais da rede cristalina do fósforo para conferir a covalência (alterando os elétrons do ligante com o ativador) e o ajuste da estrutura cristalina (alteração da estrutura cristalina) em silicato ou aluminato de fósforo.